Lesoes na Coluna do Triatleta

O triátlon é uma atividade de elevada demanda cardiovascular, mas que pode ser bastante interessante para a saúde da coluna vertebral.

Embora a corrida seja uma atividade na qual o impacto dos membros inferiores é transferido para o esqueleto axial, o período em que o praticante permanece pedalando ou nadando “dilui” a sobrecarga global da atividade e contribui para o fortalecimento do “core” e da musculatura dos membros inferiores, tão importantes para a saúde e longevidade da coluna vertebral.

Mesmo na corrida, estudos têm demostrado que correr com uma postura adequada sobrecarrega muito menos o disco intervertebral do que atividades que exigem a flexão do tronco ou elevação de peso.

Para indivíduos que já possuem uma hérnia de disco, após a melhora da dor, a reintrodução da prática do Triatlon pode reduzir as recidivas do quadro!

O segredo para o praticante é “ouvir o seu corpo”, valorizando aquela sensação de “aperto na parte inferior das costas” – que pode significar sobrecarga muscular ou instabilidade.

Prezar por uma boa flexibilidade e fortalecimento contínuo do “core” também são aspectos imprescindíveis para a prática do triátlon (e de toda e qualquer atividade física), especialmente se você já teve o diagnóstico de hérnia lombar.

Se a dor piorar ou irradiar para o cóccix, glúteos ou membros inferiores, não insista! Busque a avaliação de um especialista!

E lembre-se: não há uma maneira de impedir que as alterações degenerativas do disco aconteçam, mas segundo essas orientações, é possível gerenciar os sintomas e diminuir a sua progressão. Atividades como Ioga, Pilates, TRX e trabalho de equilibrio são excelentes aliados na reabilitação!

Este post foi para @cacauximenes! Fico feliz em saber que, apesar dos desafios que enfrentou com suas dores, você continua a perseguir seus próprios objetivos para superá-los!